Morre mulher de diretor da Shell assassinado no Rio

Morreu na manhã desta quinta-feira a norte-americana Michelle Staheli, de 34 anos, mulher do diretor de Gás e Energia da Shell, Todd Staheli, de 39 anos. Ele e sua mulher foram atacados brutalmente a golpes de um instrumento que pode ser um machado, no último domingo, dentro do condomínio fechado onde moravam, na Barra da Tijuca, zona Oeste do Rio de Janeiro. O executivo morreu na hora. Michelle estava internada em estado gravíssimo no hospital Copa D´Or, na zona Sul da capital fluminense. Ela foi agredida na cabeça e entrou em coma profundo. Ontem, os médicos que cuidavam dela já se mostravam sem esperanças. O caso ainda não foi resolvido pela polícia.Para ler mais sobre o crime na Barra da Tijuca: » Filhos do casal terão que prestar depoimento » Depoimento da filha mais velha tem contradições, diz secretário » Polícia quer impedir que filha de executivo deixe o País » Mercado não acredita em ameaças ao executivo americano » Estado da mulher do executivo choca os parentes » Parentes do casal americano chegam ao Rio » Empresário americano podia estar sendo ameaçado

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.