Morre o padre João Batista Libânio, teórico da Teologia da Libertação

Primo de Frei Betto, jesuíta faleceu aos 81 anos de enfarte, em Curitiba

José Maria Mayrink, O Estado de S. Paulo

30 de janeiro de 2014 | 13h48

Morreu na manhã desta quinta-feira, 30, de enfarte fulminante, em Curitiba, o padre jesuíta João Batista Libânio, aos 81 anos. Mineiro de Belo Horizonte e primo de Frei Betto (Carlos Alberto Libânio Christo), era professor emérito da Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia. Escreveu 36 livros, além de ter sido coautor de outros 56. Foi um maiores teóricos e seguidores da Teologia da Libertação.

Libânio foi diretor de Estudos no Colégio Pio Brasileiro, em Roma, onde residia durante o Concílio Ecumênico Vaticano II (1959-1965). Era também conferencista e pregador, além de articulista na imprensa. Seu último artigo, publicado dia 22, foi sobre Migração e Tráfico de Seres Humanos. Padre Libânio, que estava orientando um retiro para professores em Curitiba, será sepultado em Belo Horizonte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.