Morre travesti espancada e jogada de viaduto em Fortaleza

Hérica Izidório sofreu traumatismo craniano e ficou por 2 meses internada

LAURIBERTO BRAGA, Especial para O Estado

12 Abril 2017 | 19h46

FORTALEZA - Morreu na manhã desta quarta-feira, 12, a travesti Hérica Izidório, de 24 anos. Ela foi espancada há dois meses e jogada do viaduto da Avenida José Bastos, em Fortaleza. Com a queda, Hérica sofreu traumatismo craniano e foi levada para ao hospital. Ficou dois meses internada, mas não resistiu à gravidade dos ferimentos.

"Estamos todos muito arrasados com tudo que aconteceu com Hérica e cobramos da polícia a prisão dos autores dessa barbaridade, fato que ainda não aconteceu", afirmou a irmã Patrícia Castro, de 33 anos. 

Segundo as investigações, Hérica saiu com amigos para uma festa de pré-carnaval no bairro Jardim América, em 11 de fevereiro, e na volta, já na madrugada do dia 12, foi espancada por um grupo de dez homens. Depois, foi jogada  de cima do viaduto da Avenida José Bastos, no bairro Porangabuçu.

No ano passado, o Ceará registrou 15 mortes violentas de travestis. Em 2017, já são três mortes. 

Mais conteúdo sobre:
FORTALEZA Jardim América Ceará

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.