Morre vereador baleado no Rio

O vereador Luis Carlos Aguiar, do Partido Social Cristão (PSC), de 40 anos, teve morte cerebral depois de ser baleado na noite de ontem, em frente de casa, em Cordovil, na zona norte da cidade. Aguiar foi atingido com um tiro na cabeça e está internado na Casa de Saúde Grande Rio. O boletim médico divulgado às 14 horas de hoje constata ?sinais clínicos de morte cerebral?. A polícia ainda não sabe se ele foi vítima de atentado ou assalto ? os criminosos fugiram sem deixar pistas.?Seu quadro é irreversível. Os médicos não conseguiram retirar a bala alojada na cabeça, porque o risco era muito grande?, disse o diretor administrativo do hospital, Walter Villete. Aguiar ainda recebe medicação para controle da pressão intracraniana. O vereador, formado em administração e comunicação social, cumpria seu terceiro mandato.A polícia informou que o vereador saía de casa em seu BMW, placa LNH-3599, quando três homens armados, que estavam em um Gol e um Palio, quando foi abordado. O parlamentar estaria indo a uma festa com as duas filhas ? uma de 16 e outra de dois anos ?, a cunhada e uma sobrinha, que nada sofreram.Segundo o delegado Flávio Loureiro, que investiga o caso, por se tratar de um político, a possibilidade de atentado não deve ser descartada. Loureiro disse também que Aguiar pode ter levado o tiro porReagir. O vereador chegou a sair do carro quando foi abordado. Os bandidos não roubaram nada de Aguiar. Na fuga, os criminosos abandonaram um dos carros e ainda roubaram um Corsa.PMNa madrugada de hoje, o policial militar José Egídio de Sousa, de 25 anos, morreu com um tiro na cabeça quando investigava a existência de um baile funk no morro Santo Amaro, em Santa Teresa, centro do Rio. Segundo a polícia, a operação, que contou com oitopoliciais, começou na sexta-feira, mas não há informações que confirmem a ocorrência do baile. Houve cerco no morro, mas os criminosos nãoforam encontrados. O PM foi enterrado na tarde de hoje com honras militares, no cemitério Jardim Saudade, em Sulacap, zona oeste, na mesma hora em que o jornalista Tim Lopes era sepultado. A governadora do Rio, Benedita da Silva, o chefe da Polícia Civil, Zaqueu Teixeira, e o comandante-geral da PM, coronel Frascisco Braz, compareceram àcerimônia, que teve a participação da banda da PM e salva de tiros.FazendaEm Silva Jardim, no interior do Estado, dez homens invadiram uma festa, renderam e roubaram oito pessoas à noite. Os criminosos conseguiram entrar na fazenda onde estava acontecendo a festa e abordaram os convidados. Na confusão, um deles escapou e avisou a polícia, mas os assaltantes conseguiram fugir. Até as 18h não havia registro de pessoas feridas nem do que foi roubado.PânicoUm criminoso disparou cinco tiros contra uma pessoa ontem à noite, levando pânico a um grupo que conversava na Praia de Botafogo, zona sul do Rio. De motocicleta, o criminoso atirou contra Ricardo LuizSantos de Paula, que conversava com um amigo na esquina da Rua São Clemente. Os dois ficaram feridos nas pernas e foram levados para o Hospital Miguel Couto. De acordo com a polícia, o autor dos disparos ?que estaria em liberdade condicional e ainda responderia processos por tráfico de drogas, assassinato, seqüestro e estupro ? tentou matarRicardo Luiz porque a noiva dele seria testemunha de um inquérito por um dos crimes que ele é acusado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.