Morro do Rio onde helicóptero foi derrubado recebe UPP

Esta é a 13ª Unidade de Polícia Pacificadora criada na cidade; ação de hoje não enfrentou resistência e contou com a atuação de 175 agentes

Gabriela Moreira, O Estado de S. Paulo

14 Outubro 2010 | 18h01

RIO - Um ano após traficantes terem atingido um helicóptero da Polícia Militar, no Morro dos Macacos, em Vila Isabel, zona norte do Rio, uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) foi instalada no local nesta quinta-feira, 14. Na ação, que contou com a atuação de 175 policiais militares, apenas um homem foi preso. Nenhuma arma foi apreendida.

 

De acordo com o Batalhão de Operações Especiais (BOPE), os líderes do tráfico deixaram a favela nas últimas semanas. A polícia não enfrentou resistência.

 

A ocupação do que a Secretaria de Segurança Pública chama de Complexo dos Macacos será feita em duas etapas. Nesta primeira, três comunidades foram ocupadas. Ainda sem prazo definido, outras três serão pacificadas. Trata-se da 13ª UPP no Rio - segundo a secretaria, 12 mil moradores são beneficiados diretamente e mais 27 mil que moram no entorno.

 

O secretário José Mariano Beltrame disse que o morro só recebeu o projeto agora porque foi preciso planejamento. "Não iríamos agir de cabeça quente, de maneira episódica. Esse projeto é definitivo. Hoje a PM está lá e não vais mais sair", afirmou Beltrame.

 

Madureira. Ainda não há previsão para a ocupação por uma UPP no Morro da Serrinha e na favela São José da Pedra, em Madureira, zona norte, onde, desde a última sexta-feira, quadrilhas rivais de traficantes disputam o controle do tráfico local. Desde o início do enfrentamento, três traficantes foram mortos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.