Morte de adolescente gera protesto no Rio

Moradores da Favela São Miguel, em Magalhães Bastos, zona oeste do Rio, incendiaram hoje um ônibus, em protesto contra a morte de Laio de Oliveira, de 14 anos. Segundo os moradores, o menino estava voltando de uma festa na madrugada de domingo, quando levou um tiro na cabeça, durante confronto entre policiais e traficantes. Ele teria sido atingido no portão da casa de um amigo, onde tentava se proteger. O corpo do adolescente foi enterrado hoje às 11 horas.Parentes e amigos acusam a polícia de ter feito o disparo. Eles dizem ainda que Laio era estudante e que não tinha envolvimento com o tráfico. Os quatro policiais do 14.º Batalhão da Polícia Militar (Bangu) que participaram da operação do morro prestaram depoimento e disseram que o adolescente estava com uma pistola calibre 380 e resistiu à prisão.

Agencia Estado,

01 de abril de 2002 | 19h12

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.