Morte de assessor e atentado a prefeito agitam São Nicolau, no RS

O prefeito de São Nicolau (RS), Heitor Paveglio (PPB), foi alvo de um atentado na noite desta segunda-feira, ao mesmo tempo em que seu chefe degabinete, Wilson Fidélis da Silva, era assassinado no outro lado da mesma rua dessacidade da região das Missões.O crime deixou as facções políticas regionais em pé de guerra. Paveglio acusou a oposição pelos tiros e chegou a citar o PMDB. O vereador Benoni Dias anunciou que vai processar o prefeito pelas declarações.O delegado Fernando Sodré não descarta a hipótese de crime político, mas também vai investigar possibilidades como vingança e desavenças pessoais.Violência envolvendo políticos não é novidade em São Nicolau. Em 2000, o agropecuarista Pedro Fernandes, um dos coordenadores da campanha dacoligação PPB-PDT, foi assassinado a tiros no comitê eleitoral.Nesta segunda-feira, os assassinos esperaram que o prefeito e o assessor se recolhessem às suas casas, construídas quase frente a frente na mesma rua. De uma das calçadas, um deles, armado com uma espingarda, acertou um tiro na cabeça deSilva, que estava na sala, assistindo à televisão.Do outro lado da rua, o outro atacante disparou trêsvezes contra os vidros da janela do quarto do prefeito, que não foi atingido. A dupla fugiu a pé e até o final da tarde a polícia não tinha pistas dela.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.