Morte de segurança é aviso para governos, diz Genoino

O presidente nacional do PT, José Genoino, lamentou agora a morte do subtenente Alcir José Tomazi, segurança do filho do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "Isso mostra como a questão de segurança no Brasil é séria, porque hoje é uma ameça geral, inclusive chegando perto das autoridades", disse Genoníno, após fazer palestra no 48.º Congresso da União Nacional dos Estudantes em Goiânia. A morte do segurança, segundo Genoino, é "um aviso ainda maior" para que o governo federal cuide bem da segurança em parceria com os Estados. "Lamento muito e quero transmitir às Forças Armadas, aos familiares do oficial a nossa solidariedade". No mês passado, Genoino escapou de um seqüestro-relâmpago, em São Paulo, quando se preparava para participar de um programa de TV. Voltou para buscar a escova de cabelo, enquanto sua assessora de imprensa e o motorista permaneceram no carro. Eles foram rendidos e levados por assaltantes e depois libertados. Foi numa situação semelhante ao do filho do Lula, porque era de noite e os dois estavam dentro do carro na rua, quando foram abordados pelos assaltantes.

Agencia Estado,

19 Junho 2003 | 12h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.