Morte de vizinho revolta moradores na Zona Norte do Rio

A morte de um morador do Conjunto Amarelinho, no subúrbio de Acari, na Zona Norte do Rio, durante troca de tiros com policiais militares, fez um grupo de vizinhos, revoltados, tentarem fechar as pistas da Avenida Brasil, uma das principais vias de acesso ao Rio, na tarde de hoje. A própria PM impediu que o trânsito fosse interrompido. Adriano Rodrigues, de 18 anos, conhecido como Baratinha, foi atingido durante o tiroteio e morreu antes de chegar ao Hospital Carlos Chagas, zona norte.Segundo policiais do 9º Batalhão (Rocha Miranda), um grupo que fazia patrulhamento de rotina na favela foi recebido à bala por Baratinha e outros quatro comparsas, que fugiram. A PM informou que a vítima levava uma pistola Berssa calibre 380, munições e 80 sacolés de cocaína. O tiroteio aconteceu às 14h. Duas horas mais tarde, os moradores saíram em pequenos grupos do condomínio e tentaram impedir a passagens dos carros na Avenida Brasil. A polícia retirou-os das pistas. Os moradores acusavam os policiais de terem entrado na favela já disparando contra o grupo de Adriano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.