Mosteiro abre portas para eventos

Local realiza desde concerto gratuito às segundas-feiras a casamentos; monges produzem e vendem pães

Valéria França, O Estadao de S.Paulo

19 de julho de 2008 | 00h00

O Mosteiro de São Bento oferece um leque diversificado de atividades, que vai de recitais a brunches autorais. Uma terça-feira por mês, são realizados concertos pagos de música clássica. Já passaram por ali grandes intérpretes como o pianista Álvaro Siviero, que chegou até a tocar para o papa Bento XVI. Um dia antes, na basílica, ao meio-dia, acontece a mesma apresentação, só que em um formato mais enxuto, e de graça ao público. "O concerto do meio-dia emplacou. A basílica fica lotada", conta o prior d. João Evangelista Kovas. Os domingos também são bem concorridos. A famosa missa com cantos gregorianos começa às 10 horas. Quando os sinos tocam, abrem-se as portas da clausura e os monges entram em fila em direção ao altar. O silêncio na basílica é quebrado pelas canções em latim. "Já há letras de cantos gregorianos em português", diz irmão Gregório de Oliveira Ferreira, de 24 anos. "Mas o mosteiro conserva o latim por uma questão de tradição." Os fiéis agradecem. Depois da missa, a butique de pães do mosteiro fica cheia. Tem até fila de espera. Lá, durante toda a semana, das 7 às 18 horas, é possível comprar pães (R$ 15, em média) e bolos (entre R$ 40 e R$ 45), feitos na padaria dos monges, que funciona no subsolo do mosteiro. São receitas alemãs, batizadas com nomes originais, caso do Santa Escolástica, de nozes, maçã e canela. Há também caixinhas com pão de mel, recheado com geléia de damasco (R$ 15). Desde o final de novembro, um domingo por mês, são organizados brunches, que começam logo depois da missa. Encerrada a celebração, o público segue num breve passeio monitorado por um dos monges, que conta um pouco da história do mosteiro, enquanto caminha pelos longos corredores do prédio. É uma palestra bem curta. Só então se segue para o refeitório, um salão com capacidade para 120 pessoas, com pé direito alto e janelões com vista para o jardim da clausura. As mesas coletivas do refeitório ajudam na integração da comunidade. O cardápio sempre é bem caprichado, com uma média de 18 pratos, feitos com ingredientes sofisticados. Ali já foi servido, por exemplo, brie envolto em massa crocante com mel de manjericão e ovos mexidos com salmão defumado e mix de folhas com lascas de parmesão. Entre as opções de bebidas, sucos, café, chá e prosecco. "Convidamos chefs renomados para assinar o cardápio", diz d. João. CASAMENTOSO mosteiro mantém as portas abertas também para celebrar batizados e casamentos. "Nossa agenda de matrimônios está lotada. Só temos vagas para 2009", avisa irmão Gregório. "Estamos estudando abrir mais um horário no sábado." O salão onde acontecem os brunches pode ser alugado para festas. Apesar de estar no centro, o local oferece toda comodidade e segurança. Há uma comunicação interna entre a basílica, o salão e o estacionamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.