Motim destrói pavilhão de unidade da Febem em SP

Uma rebelião que teve início no final da tarde de sábado e só foi controlada na madrugada deste domingo provocou a destruição de um dos pavilhões da unidade Rio Pardo da Fundação do Bem-Estar doMenor (Febem) de Ribeirão Preto, 314 quilômetros ao norte de São Paulo.A rebelião foi controlada depois da intervenção doBatalhão de Choque da Polícia Militar. Segundo a Polícia Civil, os internos queimaram colchões e quebraram camas, depois que foram informados de que não poderiam sair das celas para o pátio de lazer durante a noite.O motim teria sido liderado por sete internos que já completaram 18 anos. Um deles tem 19 anos. Os sete - Éder Carvalho Paixão, Júlio César Faian, Tiago José Raimundo dos Reis, Tiago Rodrigues da Costa, Júlio César Gomes Coelho, Jéferson da Silva(todos com 18 anos) e Robson Santana Pollo, 19 anos, foram autuados em flagrante pelo delegado Luiz Geraldo Dias por depredação de patrimônio público, incitação à rebelião, formação de quadrilha, danos e corrupção de menores e levados ao Centro de Detenção Provisória (CDP).A unidade Rio Pardo, inaugurada recentemente, tem capacidade para 48 internos e, no momento da rebelião, abrigava 41. Na última segunda-feira, os internos da mesma unidade se rebelaram e mantiveram três funcionários como reféns durante todo o dia.Na quarta-feira, 14 adolescentes fugiram da unidade. A direção da unidade não fez qualquer declaração, afirmando que as informações sãoprestadas apenas pela assessoria de imprensa da Febem, com sede em São Paulo.

Agencia Estado,

02 de fevereiro de 2003 | 17h47

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.