Motim destrói pavilhão de unidade da Febem em SP

Uma rebelião que teve início no final da tarde de sábado e só foi controlada na madrugada deste domingo provocou a destruição de um dos pavilhões da unidade Rio Pardo da Fundação do Bem-Estar doMenor (Febem) de Ribeirão Preto, 314 quilômetros ao norte de São Paulo.A rebelião foi controlada depois da intervenção doBatalhão de Choque da Polícia Militar. Segundo a Polícia Civil, os internos queimaram colchões e quebraram camas, depois que foram informados de que não poderiam sair das celas para o pátio de lazer durante a noite.O motim teria sido liderado por sete internos que já completaram 18 anos. Um deles tem 19 anos. Os sete - Éder Carvalho Paixão, Júlio César Faian, Tiago José Raimundo dos Reis, Tiago Rodrigues da Costa, Júlio César Gomes Coelho, Jéferson da Silva(todos com 18 anos) e Robson Santana Pollo, 19 anos, foram autuados em flagrante pelo delegado Luiz Geraldo Dias por depredação de patrimônio público, incitação à rebelião, formação de quadrilha, danos e corrupção de menores e levados ao Centro de Detenção Provisória (CDP).A unidade Rio Pardo, inaugurada recentemente, tem capacidade para 48 internos e, no momento da rebelião, abrigava 41. Na última segunda-feira, os internos da mesma unidade se rebelaram e mantiveram três funcionários como reféns durante todo o dia.Na quarta-feira, 14 adolescentes fugiram da unidade. A direção da unidade não fez qualquer declaração, afirmando que as informações sãoprestadas apenas pela assessoria de imprensa da Febem, com sede em São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.