Motim em prisão de Goiás acaba e presos são transferidos

Detentos fizeram rebelião por causa da superlotação na Casa de Prisão de Itumbiara, no sul do Estado

Fabiana Marchezi, Central de Notícias

22 de setembro de 2009 | 15h43

Terminou por volta do meio-dia a rebelião iniciada durante a madrugada desta terça-feira, 22, na Casa de Prisão Provisória de Itumbiara, no sul de Goiás, segundo a Superintendência do Sistema de Execução Penal (Susepe). Os detentos começaram o motim por volta das 5 horas para reclamar da superlotação no prédio, que além de ser muito antigo, abriga três vezes mais presos que sua capacidade.

Eles quebraram paredes e colocaram fogo em colchões. Um preso foi ferido na cabeça com uma bala de borracha, mas passa bem. Após as negociações e o fim da rebelião, a Susepe deu início à remoção dos presos por volta das 13 horas desta terça. Todos os detentos do regime fechado estão sendo transferidos para o presídio de Sarandi, na mesma cidade.

Só os albergados ficarão na cadeia. Ainda segundo a Susepe, a mudança já estava prevista e deveria começar na quinta-feira, mas foi antecipada por conta da rebelião.

Tudo o que sabemos sobre:
rebeliãoprisãoGoiás

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.