Motoboy diz que foi possuído por "forças malignas"

O motoboy Francisco de Assis Pereira, o Maníaco do Parque, explicou que matou a comerciária Rosa Alves Neta, de 21 anos, porque foi possuído por uma "força maligna" e por um "apetite desordenado carnal". Pereira, que começou a ser julgado às 10 horas pelo assassinato da moça, foi interrogado por 20 minutos, confessando o crime por meio de um relato, às vezes, confuso "Fui dominado por uma adoração viciosa prostibular". O júri é o primeiro que o maníaco enfrenta por causa dos nove homicídios de que é acusado, todos cometidos no Parque do Estado, na zona sul de São Paulo. Defesa e acusação acreditam que a sentença só seja conhecida amanhã.

Agencia Estado,

09 de agosto de 2001 | 13h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.