Motoboys protestam contra Lei Postal

Cerca de 50 motoboys estão concentrados neste momento e frente à sede Ordem dos Parlamentares do Brasil (OPB), na Avenida Rebouças, zona oeste da capital paulista. Eles protestam contra a possibilidade de aprovação do projeto nº 1.491/99, conhecido como Lei Postal, que prevê no artigo 184 a exclusividade dos Correios na prestação de serviços de atendimento, coleta, pilhagem e encaminhamento e distribuição no território nacional e a expedição para o exterior de carta, cartão postal e de correspondência agrupada, além do serviço público de telegrama.Para o presidente da Associação dos Mensageiros, Motociclistas, Mototáxi e Afins do Estado de São Paulo (AMM), Ernane Pastore, o artigo cria um monopólio para estes serviços e ameaça o emprego dos trabalhadores. "Ao invés de caminhar para a democracia, caminhamos para uma ditadura camuflada. Se este projeto passar, ele extinguirá a categoria dos mensageiros motociclistas."Os manifestantes pretendem ser recebidos em audiência às 12h30 pelo presidente da OPB, João Serrano. Depois, planejam seguir até a Avenida Paulista para dar prosseguimento ao protesto. No momento, policiais estão presentes no local para organizar o tráfego de veículos. A expectativa é de que a manifestação reúna até 600 motoboys.A previsão é de que a votação do projeto da Lei Postal adiada na semana passada seja retomada amanhã na Comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara. Antes de ser sancionada, a Lei tem de ser votada em outras duas Comissões e no Plenário da Câmara. Segundo a AMM, há cerca de 160 mil motoboys somente na cidade de São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.