Motociclistas questionam cobrança de pedágios na Dutra

Dois dias depois de a concessionária NovaDutra anunciar a retomada das cobranças de pedágios a motociclistas na Via Dutra, os usuários deste meio de transporte já começam a reclamar. A Associação Brasileira de Motociclistas (Abram) emitiu comunicado à imprensa, nesta quinta-feira, 12, questionando a justificação da concessionária, de que retomaria a cobrança em razão do aumento de motociclistas que utilizam a rodovia. "A alegação feita pela NovaDutra é absurda e questionável, pois em nenhum momento a Abram foi procurada para tomar conhecimento desses números", afirma, no comunicado, o presidente da Abram, Lucas Pimentel, lembrando ainda que este fato irá gerar reações. "Esta atitude certamente resultará em protestos, manifestações e interpelações, que poderiam ser evitadas com bom senso e diálogo", acrescenta. A Abram afirma, ainda, que irá buscar caminhos jurídicos para evitar a retomada da cobrança. Segundo Pimentel, o aumento de motociclistas e o envolvimento com o crescimento no número de acidentes na rodovia também foi a justificativa do governo federal para a alta na cobrança de tarifas. "Estranhamente, esta também foi a alegação apresentada para o aumento exponencial do DPVAT (seguro obrigatório) para a motocicleta, que subiu 130%, passando de R$ 81,90 para R$ 184,00", diz Pimentel. "Após 10 anos da inexistência de cobrança de pedágio, entendemos ser um desrespeito para com a comunidade motociclística, que em todo o País soma-se 8 milhões de pessoas, e só no Estado de São Paulo, 2 milhões", critica Pimentel. Segundo ele, a volta do pedágio "não poderia ser mais inoportuno". "Uma vez que os motociclistas tem diante de si as novas Resoluções do CONTRAN, que estabelecem mudanças significativas e que implicarão em despesas extras", argumenta. A volta dos pedágios A NovaDutra anunciou terça-feira que retomaria a cobrança dos pedágios, que não era realizada desde 1997. Segundo a concessionária, a cobrança voltará a partir do próximo dia 24. Os valores variam, conforme o trecho da estrada, de R$ 1,60 a R$ 3,70. Os preços a serem cobrados para motocicletas são os seguintes: Sentido SP-Rio: Parateí Norte - Arujá/SP (km 204) - R$ 1,80 Jacareí - Jacareí/ SP (km 165) - R$ 1,60 Moreira César - Pindamonhangaba/ SP (km 88) - R$ 3,70 Itatiaia - Itatiaia/RJ (km 318) - R$ 3,70 Viúva Graça - Seropédica/ RJ (km 207) - R$ 3,70 Sentido Rio-SP: Viúva Graça - Seropédica/ RJ (km 207) - R$ 3,70 Itatiaia - Itatiaia/RJ (km 318) - R$ 3,70 Moreira César - Pindamonhangaba/ SP (km 88) - R$ 3,70 Jacareí - Jacareí/ SP (km 165) - R$ 1,60 Parateí Sul - Guararema (km 180) - R$ 1,80

Agencia Estado,

12 Abril 2007 | 18h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.