Motociclistas vão à Justiça contra pedágio na Dutra

A Associação Brasileira de Motociclistas (Abram) vai entrar na Justiça contra a concessionária NovaDutra devido ao pedágio que começou a ser cobrado na terça-feira, 24, na Rodovia Presidente Dutra, que liga São Paulo ao Rio de Janeiro, segundo informações do Jornal da Tarde. Suspensa desde 1997, a cobrança de pedágio das motos que trafegam na via foi retomada e tarifa varia entre R$ 1,60 e R$ 3,70. De acordo com o presidente da Abram, Lucas Pimentel, a cobrança é "absurda". "A concessionária afirma que os motivos são o aumento da frota e dos acidentes no local. Fomos pegos de surpresa." O sindicato dos motociclistas, o Sindimoto, também divulgou nota contestando o pedágio e prometeu protestos. A NovaDutra não se manifestou sobre as ações judiciais. Informou que o número de acidentes com motos cresceu 39% entre 2001 e 2006, passando de 564 para 922.

Agencia Estado,

25 Abril 2007 | 10h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.