Motoqueiros fazem arrastão em posto de gasolina do Ibirapuera

50 motos chegaram juntas para encher o tanque sem pagar; polícia apreendeu 47 motos na zona norte

Camilla Rigi, O Estadao de S.Paulo

26 de dezembro de 2007 | 00h00

Um grupo de 50 motoqueiros invadiu na madrugada de ontem um posto de combustíveis no Ibirapuera, zona sul de São Paulo, encheu os tanques das motos e saiu sem pagar. A ação foi registrada pelas câmeras de segurança do posto e agora serão usadas pela polícia para identificar os condutores. Segundo relato de funcionários, que não quiseram ser identificados, os motociclistas chegaram por volta de 1h30 ao estabelecimento que fica na Rua Manuel da Nóbrega, na frente do Ginásio do Ibirapuera. Sem usar armas, o grupo acuou o único funcionário que trabalhava na noite de Natal e iniciou o furto do combustível. No total, 60 litros foram levados.A ação durou três minutos, pois o frentista conseguiu se afastar do grupo e desligar a chave geral do posto. As bombas pararam de funcionar e os motociclistas foram embora. Foi o quinto assalto sofrido pelo posto apenas este ano, apesar de ele estar localizado ao lado do Comando Militar do Sudeste. Em outras duas ações, o roubo também foi praticado por motoqueiros. Até o fim da tarde de ontem, o dono do estabelecimento não havia registrado ocorrência. Mas o delegado plantonista do 36 º Distrito Policial, Luis Francisco Segantin Júnior, foi ao local e, com base em informações dos funcionários e imagens de uma emissora de televisão, abriu investigação. Três horas após a invasão na zona sul, policiais da 9º Batalhão da Polícia Militar cercaram um grupo de 47 motociclistas na Vila Penteado, zona norte da capital, por fazer arruaça. Segundo o tenente Roberto Trujillo Júnior, o grupo começou a ser seguido na Avenida Brás Leme e foi cercado na Rua Joaquim Câmara Ferreira por cinco viaturas. Todas as 47 motocicletas foram apreendidas, por falta de equipamentos obrigatórios ou por terem placas adulteradas. Duas motos estavam com o chassi raspado e uma tinha queixa de furto. Nove condutores conseguiram fugir. Os outros 38 foram identificados e liberados pelos policiais. "Vou solicitar o registro fotográfico de cada uma das motos para confrontar com as imagens da invasão do posto", disse o delegado Octacílio de Oliveira Andrade Júnior. Ainda não há confirmação se as motos apreendidas são do mesmo grupo que roubou combustível na zona sul.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.