Motorista com carteira vencida atropela e mata

Condutora perdeu controle do veículo ao passar em uma lombada; menina de 4 anos que acompanhava vítima ficou ferida sem gravidade

Felipe Grandin e Marcela Valença, O Estadao de S.Paulo

29 de abril de 2008 | 00h00

A dona de casa Maria José de Oliveira, de 57 anos, morreu ontem após ser atropelada na frente de casa, no City America, zona oeste de São Paulo. A filha de sua nora, que tem 4 anos e estava com ela, ficou ferida. Segundo a polícia, a motorista, Carmelina Elizabeth Prasnievsky, de 47 anos, dirigia com o exame médico da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) vencido.O acidente aconteceu por volta das 18h30 de anteontem, na Rua dos Cavaleiros. Carmelina dirigia na companhia do filho, quando, na altura do número 10, perdeu o controle do carro após passar por uma lombada e acelerou - em vez de frear. Com isso, subiu a calçada e atropelou as vítimas."Foi um acidente horrível", afirmou o filho de Carmelina, Ludwig Prasnievsky, de 24 anos. "Toda a família está muito abalada. A vida acabou aqui." Carmelina e Ludwig ainda prestaram socorro às vítimas e foram até a delegacia. Maria José chegou a ser levada para a Santa Casa de Misericórdia, onde morreu. A menina foi socorrida no Hospital São Camilo. A família das vítimas não quis comentar o caso.O exame médico da CNH de Carmelina estava vencido desde 28 de maio de 2006. Ela dirigia um Fiat Uno, que está em nome do marido, Fernando Manuel Andrade Martins. O caso foi registrado no 33º DP (Pirituba). A motorista foi indiciada por homicídio culposo (sem intenção de matar). Carmelina responderá ao processo em liberdade e está sujeita a uma pena de seis meses a dois anos de prisão, além da suspensão da CNH ou proibição de dirigir.VANOntem pela manhã, o motorista Rivadávia Rodrigues, de 56 anos, morreu enquanto trazia servidores públicos de Marília, no interior do Estado, para a capital. Eles participariam ontem de uma passeata que lembrou o Dia Nacional em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho. A van que ele dirigia e um Celta prata bateram no cruzamento das Avenidas Rio Branco e Ipiranga, no centro. Nove dos dez passageiros da van e o motorista do Celta ficaram feridos.O acidente ocorreu às 5h30. O motorista do Celta, José Gomes Ferreira, de 23 anos, seguia pela Ipiranga quando percebeu que a van vinha em sua direção. "O sinal estava verde para mim", reclamou. Com o impacto, os carros rodaram. A van bateu em um poste e tombou. Os feridos foram levados para hospitais e liberados. Por causa da batida, parte das avenidas ficou interditada para o trânsito até 7h40.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.