Motorista de ônibus é assassinada

Sueli Alves Blonder, de 40 anos, foi mais uma vítima da violência e da criminalidade que atingem os motoristas de ônibus na região metropolitana de São Paulo. Ontem, por volta das 18h, Sueli foi assassinada por dois homens e uma mulher ao não permitir que os desconhecidos descessem sem pagar a tarifa. O crime ocorreu na avenida do Oratório, próximo à Igreja do Bonfim, no Parque das Nações, município de Santo André, no grande ABC. Segundo testemunhas, os dois desconhecidos, acompanhados de uma mulher, entraram no ônibus, que fazia a linha Parque Dom Pedro - Parque São Jorge, e começaram realizar uma desordem dentro do coletivo. Sueli teria pedido aos três que parassem com a bagunça. Um deles disse então que ela deveria deixá-los descer sem pagar a passagem. Diante da negativa de Sueli, um dos homens sacou um revólver atirou contra a cabeça da vítima, que morreu no local. Policiais militares do 10º Batalhão foram acionados, mas não chegaram a tempo de localizar os bandidos, que já haviam fugido a pé. O caso foi registrado no 2º Distrito Policial de Santo André. Duas horas após a morte de Sueli, motoristas e cobradores de ônibus deram início a uma manifestação junto à Rotatória, no Parque das Nações, paralisando parcialmente a circulação dos coletivos. Por volta da 0h45, outros motoristas começaram a realizar mais um protesto, desta vez na avenida General Osório, no centro do município. Segundo a polícia, ninguém foi detido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.