Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Motorista de SP deve 511 multas de trânsito

Com 511 multas, um veículo do Estado de São Paulo é o terceiro do País com o maior número de infrações não pagas desde a adoção do Registro Nacional de Infrações de Trânsito (Renainf), em 2004. O Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) não tinha o valor exato das mais de 500 multas nem revelou a placa e a identidade do motorista. O débito acumulado por ele deve superar R$ 63 mil, levando em conta o valor médio das multas, de R$ 125. O campeão de multas não pagas no País é um veículo registrado em Alagoas, que tem 865 infrações, todas cometidas fora do Estado.O segundo e o terceiro veículos com maior quantidade de multas não pagas em São Paulo têm, respectivamente, 451 e 355 infrações. Em termos de débito, isso equivale a R$ 56 mil e R$ 44 mil, se for levado em conta o valor médio das infrações.Coordenado pelo Denatran, o Renainf permite aos órgãos estaduais multarem carros com placas de outros Estados. Com base nele, o departamento levantou que 1.428 veículos têm mais de 50 infrações não pagas. A maioria (1.109 veículos) tem de 51 a 100 multas pendentes, 291 têm entre 101 e 300 multas e 27 veículos passam das 301 multas, chegando a até 600 infrações.O Renainf registrou, de 2004 até o início do mês, 7.821.907 infrações, o que deveria gerar uma receita de mais de R$ 1 bilhão. No entanto, apenas 42% desse total foi pago, o que resultou numa arrecadação de R$ 433,6 milhões. Só o calote de donos de veículos com mais de 50 multas deve chegar a R$ 15,8 milhões.

Jones Rossi, O Estadao de S.Paulo

19 de dezembro de 2007 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.