Motorista enfrenta 53 km de filas na ida para o litoral

Tráfego no Sistema Anchieta-Imigrantes surpreendeu paulistano na saída para o feriado

O Estadao de S.Paulo

28 de dezembro de 2007 | 00h00

Motoristas que adiantaram para ontem a saída da capital enfrentaram, sem informações, longas filas de congestionamento nas rodovias, que alcançavam os acessos na zona sul de São Paulo. O tráfego intenso no Sistema Anchieta-Imigrantes, na Régis Bittencourt e na Dutra, em decorrência do feriado de réveillon, surpreendeu viajantes que esperavam encontrar pistas livres. O ponto máximo foi às 16h30, quando a Ecovias registrou 53 quilômetros de engarrafamento num trecho da Serra do Mar. Na Anchieta-Imigrantes havia congestionamento desde a manhã, atribuído pela Ecovias ao tombamento de um caminhão carregado de café, às 7h30. Duas pistas da Anchieta ficaram fechadas por nove horas. O acidente impediu o início da Operação Descida, previsto para as 9h30, com sete das dez pistas do sistema destinadas à Baixada Santista. Às 16h30, as pistas foram liberadas.Certa de que pela manhã acharia estradas com pouco movimento, a arquiteta Samanta De Francischi Cafardo, de 32 anos, enfrentou cinco horas de viagem com a filha Lara, de 1 ano e 7 meses, para a Riviera de São Lourenço, em Bertioga. Geralmente, o percurso é feito em menos de duas horas. "O trânsito não fluía. Ficávamos paradas uns 10, 20 minutos, e andávamos alguns metros", contou. "E não tinha um policial, ninguém para orientar, liberar um acostamento ou uma das pistas."Outras rodovias que saem da capital também registraram lentidão. A Régis Bittencourt teve congestionamento, principalmente no km 336, em Juquitiba, onde as duas pistas convergem para uma. Naquele ponto, havia quatro quilômetros de trânsito parado às 18 horas. Nos 27 quilômetros pela Serra do Cafezal, com pista simples, o trânsito era lento e chegava a parar. De Miracatu até Barra do Turvo, na divisa com o Paraná, buracos causavam lentidão.Na Via Dutra, havia engarrafamento na saída de São Paulo. Segundo a Nova Dutra, a causa foi o excesso de veículos. Hoje haverá mais lentidão, segundo a Polícia Rodoviária Federal. Neste feriado, segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), até 1,7 milhão de veículos devem deixar a capital.MOVIMENTO NAS PRAIASDe acordo com a Secretaria Municipal de Turismo de Santos, pelo menos 300 mil turistas já estão no município. O tempo de percurso entre o centro e a Praia Grande era de pelo menos meia hora, mas, em dias normais, leva dez minutos. "A situação deve se agravar nas próximas 48 horas", disse o secretário Luiz Felipe Azevedo. Em São Sebastião, a fila para a travessia da balsa até Ilhabela, que deve receber 150 mil turistas, chegava a 1 quilômetro às 11 horas. Conforme a Dersa, funcionários que estavam de folga foram chamados, por causa do volume de turistas. Até 17 horas, o tempo médio de espera era de uma hora. Em Ubatuba, no litoral norte, houve grande movimento na Rio-Santos. RODRIGO PEREIRA, REJANE LIMA, JOSÉ MARIA TOMAZELA E SIMONE MENOCCHI

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.