Motorista enfrenta lentidão na volta do feriado

Garoa e chuva tornaram ainda mais difícil a volta do feriado de Ano Novo para os paulistas. E nas pricipais regiões metropolitanas do País o movimento foi intenso no final da tarde desde 1º de janeiro. Só no Rio de Janeiro o trânsito fluía bem.Quem viajava do litoral e do interior para a cidade de São Paulo enfrentou estradas molhadas e congestionamentos. Dos 487 mil veículos que desceram a serra pelo sistema Anchieta-Imigrantes desde a última quinta-feira, metade (246 mil carros) haviam retornado à capital paulista, segundo a Ecovias, concessionária do sistema.O movimento intenso para a subida da serra, de 6.500 carros por hora, causou congestionamento de 18 km na Rodovia Padre Manoel da Nóbrega no fim da tarde, desde o pedágio até o acesso à Rodovia dos Imigrantes.Na Rodovia Piaçaguera-Guarujá houve pontos de lentidão para acessar a Via Anchieta. As rodovias Anchieta-Imigrantes operavam pelo sistema 2 por 5, com 5 pistas para subida. A descida era feita somente pela pista Sul da Anchieta. Apesar das pistas escorregadias, não foram registrados acidentes graves até o início da noite.InteriorOs motoristas que viajam do interior para São Paulo também sofreram com a lentidão em certos pontos do Sistema Anhangüera-Bandeirantes. Por volta das 17h30 havia 4 km de congestionamento na Anhangüera, sentido Jundiaí-São Paulo, no km 26, por causa de um acidente.Também houve um acidente na Bandeirantes, no km 60 (Jundiaí-São Paulo), causando lentidão no trecho. Entre o km 93 e 74 (Campinas-Jundiaí) também havia muita lentidão por causa do excesso de veículos.Segundo a concessionária Autoban, houve neste feriado 48 acidentes no sistema, com 16 feridos e uma morte. No final da tarde, chovia forte em vários pontos das rodovias, dificultando ainda mais o tráfego.Para o interior do Estado de São Paulo, a rodovia Castelo Branco tinha tráfego lento no sentido capital, entre Itu e Alphaville, e o movimento era intenso também no sentido capital-interior, de São Paulo a Itu. Na rodovia Raposo Tavares, trânsito normal nos dois sentidos de Cotia a Arassoiaba da Serra.Rio-SPO motorista que trafegava na Rodovia Presidente Dutra, que liga Rio e São Paulo, não enfrentou congestionamentos até o início da noite, segundo informou a concessionária NovaDutra. O movimento era de 5.000 veículos por hora, considerado menor do que numa terça-feira útil.Segundo a empresa, a visibilidade estava prejudicada em Arujá e Guarulhos (SP) por causa da garoa. Até 17h30 haviam sido registrados 13 acidentes com 11 feridos na estrada. No total, no feriado, houve 107 acidentes na Dutra, com 56 feridos e 4 mortos.Minas-SPA Rodovia Fernão Dias, que liga São Paulo ao Estado de Minas Gerais, apresentava tráfego lento porque só uma faixa estava aberta ao tráfego, na região de Mariporã (SP). Os motoristas também enfrentavam chuva e neblina.No Rio de Janeiro, o trânsito estava livre na Linha Vermelha, Avenida Brasil e nos elevados do Gasômetro e Perimetral. Na rodovia Rio-Teresópolis o trânsito fluía bem e não havia pontos com tráfego lento, apesar das recentes quedas de barreiras.Na rodovia Rio-Manilha o tráfego estava normal, com ponto de lentidão apenas na Avenida do Contorno. Na ponte Rio-Niterói o trânsito era tranqüilo nos dois sentidos. Na rodovia Rio-Juiz de Fora a tendência era de que o tráfego aumentasse noite adentro, principalmente na zona da Mata Mineira.SulNo Rio Grade do Sul, o movimento em direção à Região Metropolitana de Porto Alegre era intenso. A estimativa era de que 15 mil veículos passassem pelo posto de pedágio em Viamão. Na BR-290, o fluxo era de 84 veículos por minuto, considerado alto pela concessionária que administra a rodovia.A empresa calcula que 60 mil veículos retornem a Porto Alegre ainda nesta terça e espera um movimento intenso até as 22h. Não foram registrados acidentes na tarde desta terça-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.