Reprodução
Reprodução

Motorista envolvido no caso Glauco também pode ser indiciado

Delegado cogita indiciamento por favorecimento pessoal ou coparticipação; Felipe de Oliveira Iasi diz ter sido 'sequestrado' por assassino

estadão.com.br

15 de março de 2010 | 20h08

O rapaz que dirigiu o carro usado pelo assassino confesso do cartunista Glauco Vilas Boas e do filho dele, Raoni, pode ser indiciado por favorecimento pessoal, por ajudar no crime, ou até mesmo coparticipação, disse o delegado Archimides Cassão Veras Júnior, do Setor de Investigações Gerais (SIG) da Seccional de Osasco, em entrevista à imprensa. O estudante Felipe de Oliveira Iasi, de 23 anos, se entregou à polícia no domingo, e afirmou ter sido "sequestrado" por Nunes e obrigado a levá-lo à casa do cartunista.

 

Veja também:

linkAssassino de Glauco conta como decidiu matar o cartunista

linkTestemunhas prestam depoimento sobre morte de Glauco

linkCadu me levava flores, diz amiga de infância

 

Segundo o delegado, a acusação vai depender do depoimento do assassino. No domingo, Iasi afirmou que na noite de quinta-feira recebeu um telefonema de Nunes e eles decidiram se encontrar. O rapaz disse que pensou que o amigo quisesse ir a um bar para se divertir, mas, no meio do caminho, Nunes o teria dominado com uma pistola calibre 7,65 mm, e então revelou que precisava ir à casa de Glauco para provar que era Jesus Cristo.

 

Iasi nega ter ajudado o amigo a fugir. Ele sustenta que aproveitou a discussão do assassino com a família do cartunista, que mantinha sob a mira da arma, para escapar. O crime ocorreu à 0h30 do dia 12, na chácara do cartunista, em Osasco.

 

Preso pela Polícia Federal em Foz do Iguaçu nesta madrugada, Nunes reconheceu a autoria dos assassinatos. Sua transferência para São Paulo ainda não foi determinada. O delegado da SIG de Osasco deve viajar ao Paraná entre hoje e amanhã.

Tudo o que sabemos sobre:
SPGlaucocartunista

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.