Motorista que atropelou duas mulheres em Cristalina, Goiás, é ouvido e solto

Vítimas estariam em um bloqueio na BR 251 e morreram antes da chegada do resgate; condutor não teve a identidade revelada

Marília Assunção, Especial para o Estado

25 de junho de 2013 | 17h20

GOIÂNIA - O motorista suspeito de atropelar duas mulheres durante um protesto em Cristalina, município de Goiás, se apresentou na Delegacia da Polícia Civil de Unaí (MG) na manhã desta terça-feira, 25. Na segunda-feira, as duas mulheres, Valdinete Rodrigues Pereira, de 40 anos, e Maria Aparecida, de aproximadamente 50, morreram no quilômetro 30 da BR 251, que liga os dois municípios do Entorno do Distrito Federal.O nome dele não foi revelado pela Polícia.

O delegado de Unaí, Eduardo Castro, apurou na segunda que o motorista mora em Brasília e trabalha em um sindicato. Ele se dirigia para Unaí quando houve o atropelamento.

O condutor passava na hora em que começava um bloqueio na rodovia com pneus incendiados por volta das 6h40 de segunda. Ele não parou e, em alta velocidade (estima-se em cerca de 140 quilômetros por hora), acabou atingindo as duas mulheres que participavam da manifestação.

Mais protesto. Na manhã desta terça, 25, um novo protesto ocorreu na BR 251 em Cristalina, no mesmo local do acidente de segunda. A pauta de segunda, que era a regularização fundiária do Setor Marajó, foi ampliada e os manifestantes passaram a reivindicar até mesmo a emancipação política dos setores mais afastados da cidade, além de melhorias de infraestrutura. Não houve incidentes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.