Daniel Teixeira/AE
Daniel Teixeira/AE

Motorista que ouve rock é o que mais se envolve em acidentes, diz estudo

Ouvintes de música pop e clássica costumam se acidentar menos; quem ouve jazz é mais multado

BBC Brasil, BBC

06 de dezembro de 2011 | 10h27

LONDRES - Pessoas que dirigem escutando rock têm mais chance de se envolver em acidentes do que os que guiam ouvindo outros tipos de música, inclusive pop, sugere uma pesquisa realizada na Grã-Bretanha.

Entre os que dirigem escutando rock, 76% admitiram já ter gritado ou insultado outros motoristas; 31% dos que ouvem o estilo regularmente já se envolveram em pequenos acidentes. Apenas 13% dos ouvintes jovens de música pop se envolveram em pequenos acidentes.

O estudo realizado pela empresa Populus entrevistou 2 mil motoristas em todo o país entre os dias 4 e 6 de novembro. Os pesquisadores concluíram que fãs de música clássica e de canções pop permanecem mais relaxados ao volante, diminuindo suas chances de acidentes. Já os que preferem escutar jazz tendem a receber mais multas por excesso de velocidade.

A psicóloga Vicky Williamson afirma que "jazz é uma música mais complexa e envolvente. Ela provavelmente distrai mais os ouvintes, que deixam de prestar atenção aos limites de velocidade". "Já a música pop é simples, repetitiva e as pessoas costumam conhecer as letras de cor. Por isso ela ocupa menos espaço mental dos ouvintes", completou.

A maior fatia dos que admitiram ter quase se envolvido em acidentes por terem se distraído com a música foi a dos que guiam escutando reggae. Já os fãs de música clássica são os que têm menores tendências a ultrapassar limites de velocidade ou perder a calma, com 42% deles afirmando considerar o ato de dirigir "relaxante".

BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.