Motoristas bêbados causam dois acidentes na Grande SP

Outros 15 foram autuados durante blitz na madrugada de ontem

Rodrigo Pereira, O Estadao de S.Paulo

05 de julho de 2008 | 00h00

Motoristas embriagados causaram dois acidentes na madrugada de ontem na Grande São Paulo. O primeiro ocorreu na altura do km 19 da Rodovia Raposo Tavares, no limite entre a capital e Osasco. Marcelo Albuquerque Muniz, de 35 anos, perdeu o controle do caminhão baú. O veículo carregado de cosméticos acabou tombando na pista. Segundo a polícia, o teste do bafômetro apontou 0,67 miligramas de álcool por litro de sangue de Muniz - sete vezes o limite tolerado pela nova lei seca e o dobro do estipulado para autuação criminal. Acusado de dirigir embriagado, o motorista foi detido e encaminhado ao 75º DP (Jardim Arpoador). Ele foi solto após pagar R$ 500 de fiança.Na capital, outro motorista bateu seu veículo em um caminhão trator por volta das 2h30 de ontem, na Avenida Professor Luís Ignácio de Anhaia Mello, na zona leste. Ele também foi acusado de dirigir embriagado. O caso foi registrado no 42º DP (Parque São Lucas).Em Registro, interior do Estado, o caminhoneiro Flavier Marlon de Oliveira, de 33 anos, não parou em uma abordagem da Polícia Rodoviária Federal. Guiando em ziguezague na Rodovia Régis Bitencourt, ele foi seguido pelos policiais e só parou no trecho urbano da rodovia, por causa do tráfego. O caminhoneiro transportava 27 toneladas de nitrato de amônia e desceu em "estado de embriaguez aparente". Oliveira foi detido na delegacia seccional da cidade.Outros 15 motoristas foram autuados pela Polícia Militar na madrugada de ontem em blitze promovidas pela Operação Direção Segura nas zonas leste e sul da capital. Deles, um foi preso em flagrante ao registrar 0,77 miligrama de álcool por litro de ar expelido no bafômetro. Segundo a polícia, o motorista admitiu ter bebido quatro latas de cerveja e pagou R$ 600 de fiança para responder ao processo em liberdade.Três motoristas se recusaram fazer o teste do bafômetro. Eles foram encaminhados ao 27º DP (Campo Belo) e seriam examinados no Instituto Médico-Legal. Durante a operação, dez motoristas foram flagrados com índices entre 0,1 e 0,29 miligramas de álcool. Pela nova lei, isso implica multa de R$ 955 e perda da habilitação. Além dos 15 motoristas flagrados no teste do bafômetro, a PM autuou outros 51 condutores por infrações de trânsito diversas na operação. Segundo a corporação, 266 pessoas foram abordadas em 5 horas e meia e 115 aceitaram passar pelo bafômetro. A Operação Segura seria retomada a partir das 22 horas de ontem, com um efetivo de 214 policiais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.