Marcos de Paula/AE
Marcos de Paula/AE

Motoristas confessam atropelamento do filho de Cissa Guimarães, mas negam racha

Veículos furaram bloqueio no Túnel Zuzu Angel e atingiram o estudante Rafael Mascarenhas, que morreu após ser levado ao hospital pelos bombeiros

Pedro Dantas, de O Estado de S.Paulo,

20 de julho de 2010 | 23h11

RIO - Após de apresentarem à polícia do Rio de Janeiro na noite desta terça-feira, 20, os motoristas confessaram o atropelamento do filho da atriz Cissa Guimarães e do saxofonista Raul Mascarenhas. O estudante Rafael Mascarenhas, de 18 anos, morreu nesta manhã, após ser levado ao Hospital Miguel Couto em estado crítico por volta da 1h50. Os suspeitos - que dirigiam um Fiat Siena preto e um Honda Civic, no entanto, negaram que estivessem num racha no momento do acidente no Túnel Zuzu Angel, que liga São Conrado à Gávea.

 

O motorista do Siena preto, Rafael de Souza Bussamra, de 25 anos, chegou à delegacia com um advogado e disse ter atropelado o jovem. Ele falou que seguia para casa, na Barra da Tijuca, acompanhado de amigos que estavam no Honda Civic, quando decidiram fazer o retorno numa passagem de emergência do túnel e voltar para a zona sul. Eles negaram o racha e disseram não terem percebido que o túnel estava fechado. Segundo o depoimento dos dois motoristas, apesar de não terem prestado socorro no local, ligaram para a emergência. Segundo a polícia, Rafael deverá ser indiciado por homicídio culposo e deverá responder a processo em liberdade.

 

O filho de Cissa foi atropelado quando andava de skate com dois amigos no túnel, fechado para reparos durante a madrugada. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, Mascarenhas deu entrada com politraumatismo na cabeça, no tórax, nos braços e nas pernas. Ele foi operado, mas morreu por volta das 8 horas. Muito abalada, a atriz deixou o hospital sem dar declarações. No Twitter, apareceu a inscrição "em luto" junto com a imagem dela abraçada ao filho.

 

De acordo com a Companhia de Engenharia do Tráfego (CET-Rio), o fechamento do túnel é feito, semanalmente, em dias alternados, em cada um dos sentidos, para os serviços de manutenção, de 1h às 5h. As câmeras dentro do túnel estariam desligadas. A Companhia disponibilizou para a polícia as imagens das câmeras de monitoramento do trânsito instaladas na Praça Sibélius e dos radares de velocidade. A CET-Rio acrescentou que "não há registro de acidentes semelhantes ocorridos nos túneis da cidade nos últimos anos". Skatistas ouvidos pelo Estado contaram que é comum a prática do esporte em túneis interditados na zona sul da cidade. Eles aproveitam a ausência do tráfego de veículos e andam em skates, do tipo "longboard", para praticar a modalidade conhecida como "downhill" nas ladeiras de acesso.

 

Diversos artistas expressaram o luto em seus blogs e micro blogs na Internet. Irmã de Rafael por parte de pai, a cantora Mariana Belém, filha de Raul Mascarenhas lamentou "dor tamanha, que não tem fim. Porque ele, meu Deus? Porque o meu anjo?". A cantora Gal Costa também demonstrou solidariedade pelo Twitter. Pela manhã, a artista escreveu "estou tão estarrecida e triste com essa notícia da morte do filho caçula da Cissa Guimarães que sinto vontade de chorar". O corpo de Rafael será cremado nesta quarta-feira no Cemitério Memorial do Carmo, no Caju (zona portuária).

 

(Com Talita Figueiredo)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.