Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Motoristas conseguem 8% de reajuste na Justiça

O Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo, em julgamento hoje, decidiu que os motoristas e cobradores de ônibus de São Paulo terão 8% de reajuste salarial, o mesmo reajuste no valor do tíquete refeição e subsídio de R$ 50,00 para o convênio médico, que será pago pelas empresas de ônibus. Os motoristas fazem assembléia ainda hoje e a greve pode ser suspensa.Os motoristas e cobradores reivindicavam inicialmente um reajuste de 9, 26% e aumento real de 5%, além da manutenção dos benefícios. Na terça-feira, a Prefeitura teve de abrir mão de uma taxa administrativa para conseguir fechar um acordo e evitar a greve de quarta-feira. A verba será usada no pagamento de uma convênio médico para todos os funcionários do setor. A proposta de 8% havia sido feita também na quarta-feira pela juíza Maria Aparecida Pellegrina, durante uma audiência de conciliação. O índice agradou aos funcionários do setor que prometeram, caso o reajuste fosse aprovado, desistir da greve. No entanto, a Transurb (sindicato patronal), que se recusara a negociar a elevação dos salários, havia prometido recorrer da decisão, que foi aprovada hoje, no Tribunal Superior do Trabalho, em Brasília.

Agencia Estado,

24 de maio de 2002 | 17h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.