AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Motoristas de ônibus têm reunião com prefeita

Representantes dos motoristas e cobradores de ônibus de São Paulo têm reunião às 10 horas desta terça-feira com a prefeita Marta Suplicy (PT), para discutir o impasse nas negociações salariais da categoria e a possível greve de quarta-feira. Hoje o secretário municipal de Transportes, Carlos Zarattini, se reuniu com o presidente do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), Francisco Antonio de Oliveira, e com a juíza-relatora Maria Aparecida Pellegrina e pediu que o órgão busque uma conciliação entre trabalhadores e empresários. A paralisação pode afetar 3,6 milhões de pessoas."A Prefeitura não é parte no processo. Cada um (empregados e patrões) tem de saber qual é sua responsabilidade", disse Zarattini. Os sindicalistas acham que a definição está nas mãos da prefeita. "Só ela (Marta) pode evitar a greve", afirmou o presidente do Sindicato dos Motoristas e Cobradores, Edivaldo Santiago da Silva.À tarde, a entidade vai analisar o resultado da reunião e promover novas assembléias nas garagens. Uma plenária, às 19 horas, está marcada para discussão de estratégias, se a greve for confirmada. Nesse caso, a Prefeitura convocará 500 ônibus e vans cadastradas e permitirá que peruas escolares transportem passageiros fora do horário de trabalho.O sindicato pede reposição de 9,26% e 5% de produtividade, aumento no vale-refeição de R$ 6,80 para R$ 7,34 e plano de saúde gratuito. A entidade patronal, o Transurb, alega não ter dinheiro, por causa da queda no volume de pessoas transportadas, e quer adiar a negociação para novembro. Segundo a entidade, o número de passageiros caiu de 121 milhões por mês, em 2001, para 86 milhões este ano.

Agencia Estado,

20 de maio de 2002 | 21h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.