Motoristas de vans fazem novo protesto na zona oeste do Rio

Pelas novas regras definidas pela administração de Eduardo Paes (PMDB), veículos não poderão mais passar por quatro das principais avenidas da região

Adriano Barcelos, O Estado de S. Paulo

14 Outubro 2013 | 08h54

RIO - As novas exigências da prefeitura do Rio de Janeiro para o transporte alternativo - as vans - provocam manifestações na cidade. Na manhã desta segunda-feira, 14, motoristas que ficaram de fora do serviço fazem protesto em Rio das Pedras, zona oeste da capital fluminense, contra o esquema de circulação estabelecido pelo município.

Os manifestantes, que teriam apoio de milicianos segundo a prefeitura, interromperam o trânsito na Avenida Engenheiro Sousa Filho e várias vias do entorno também acabaram fechadas.

Pelas novas regras definidas pela administração de Eduardo Paes (PMDB), as vans não poderão mais passar por quatro das principais avenidas da zona oeste: das Américas, Ayrton Senna, Armando Lombardi e Ministro Ivan Lins. Pelo conjunto de medidas, o tráfego permaneceria nas outras ruas da Barra da Tijuca e Jacarepaguá, mas com um número de motoristas credenciados muito menor.

A onda de protestos de motoristas de vans da região começou na sexta-feira, na mesma Avenida Engenheiro Souza Filho. Os condutores fizeram um piquete no local e chegaram a fechar a via por três horas. Cerca de 600 manifestantes atearam fogo em pneus e em pedaços de madeira. Na ocasião, a PM fez uso de gás lacrimogêneo e o Batalhão de Choque participou da ação para dissipar o protesto.

Mais conteúdo sobre:
vans rio rio das pedras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.