Motoristas não aceitam pagamento de 50% do salário

O diretor-executivo do Sindicato da Fiscalização de São Paulo, Raimundo José, falando em nome do Sindicatos dos Condutores, afirmou hoje que motoristas e cobradores não vão aceitar a proposta dos patrões de pagar apenas 50% do salário de março. De acordo com ele, apenas oito das 53 empresas haviam feito os pagamentos. Levantamento da São Paulo Transportes (SPTrans) informa que são 12 as empresas em dia com os salários.Além do pagamento dos salários, os grevistas querem mais segurança, com a colocação de policiais nos veículos, rondas e controle do transporte clandestino. "Estamos em uma terra de ninguém em termos de transporte público", afirmou Raimundo José. Segundo ele, as companhias alegam que necessitam de mais verbas da Prefeitura para o pagamento de funcionários. Por outro lado, a SPTrans diz que liberou R$ 20 milhões nos últimos três dias para as empresas.

Agencia Estado,

06 de abril de 2001 | 17h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.