Motoristas protestam na Assembléia Legislativa de SP

Cerca de 1.500 motoristas e cobradores de ônibus da capital estão na frente da Assembléia Legislativa de São Paulo, na zona sul da cidade, em protesto. A categoria quer acompanhar a primeira audiência pública do novo sistema de Transporte Urbano de SP, marcada para às 9 horas, mas que ainda não começou. No auditório Juscelino Kubitschek, onde será realizada a audiência, só cabem 300 pessoas. Os motoristas e cobradores temem demissões, já que com o novo sistema, segundo o sindicato, mais de 10 mil pessoas serão demitidas. A proposta da Prefeitura é substituir 2,5 mil ônibus por 7,5 mil lotações.O auditório Juscelino Kubitschek tem capacidade para 300 pessoas, mas, segundo o acordo feito com a administração da Assembléia, 400 pessoas poderão entrar. Mas metade do auditório será ocupado pelos membros do sindicato, disse o secretário-geral da Administração da Assembléia, Pedro da Silveira Costa Neto. O restante acompanhará o processo do estacionamento da Assembléia por um telão. Homens da Polícia Militar e CET estão no local.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.