Motos se envolvem em 12% dos acidentes

Elas serão alvo de fiscalização intensa da Polícia Rodoviária

Bruno Paes Manso, O Estadao de S.Paulo

26 de dezembro de 2008 | 00h00

As motos serão outra prioridade da fiscalização neste final de ano. Segundo a Secretaria Estadual dos Transportes, este ano o total de motos transitando pelas estradas aumentou em 30%. Cerca de 85% delas tinham menos de 150 cilindradas. Atualmente, elas são responsáveis por 12% dos acidentes. A fiscalização vai se concentrar na checagem da documentação e das condições das motos, em operações montadas próximas a pedágios. O efetivo policial também será espalhado pelas passarelas e acostamentos das rodovias para que policiais de binóculos possam aplicar as infrações sem precisar parar o veículo."É o que chamamos de multa à revelia. O motorista só sabe que foi multado quando a notificação chega pelo correio. No caso das motos, vamos multar principalmente aqueles que ultrapassam os carros em corredores mesmo quando o tráfego está em movimento. O mesmo vai ocorrer para os carros que trafegarem pelos acostamentos", diz o major Mewton Michelazzo, subcomandante do 1º Batalhão da Polícia Rodoviária Militar.No caso da lei seca, a operação vai contar com 23 bafômetros para abordar motoristas suspeitos de estarem embriagados nas estradas para o litoral. O major Michelazzo afirma que o total de equipamentos é suficiente para garantir o sucesso da operação. Caso o motorista não queira assoprar o bafômetro, ele explica, ainda são propostas alternativas como exame clínico e a retirada de sangue. Se o motorista insistir em não fazer o teste, os policiais podem fazer um relatório constatando os sinais perceptíveis de embriaguez, como voz arrastada e falta de equilíbrio. "Mesmo sem fazer o teste do bafômetro, caso haja evidências, ele pode ser autuado em flagrante", diz o major.CONGESTIONAMENTOQuem pretende viajar hoje para a Baixada Santista deve enfrentar alguns períodos de congestionamento. De acordo com a Ecovias, responsável pelo sistema Anchieta-Imigrantes, o movimento deve aumentar logo pela manhã. Às 9 horas, a concessionária dá início à operação descida pelas duas pistas da Via Anchieta e pela pista sul da Rodovia dos Imigrantes. Entre 17h e 21h de amanhã é esperado movimento intenso.Em direção ao interior, os motoristas devem evitar os horários entre 17h e 20h da próxima terça-feira,dia 30. Antes disso, a AutoBan não prevê lentidão no trecho Anhangüera-Bandeirantes. Aos motoristas que vão viajar pela Rodovia Castello Branco e Raposo Tavares não é recomendado o período entre 17h e 20h da próxima terça-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.