Mototaxista é preso com 30 mil pedras de crack

A polícia prendeu, na manhã desta quinta-feira, 20, o mototaxista Carlos Alexandre Viana, de 23 anos, na cidade de Assis, no interior de São Paulo. Viana é acusado de transportar 30 mil pedras de crack na região de Assis.De acordo com as investigações da Divisão de Inteligência e Apoio Policial (Diap), do Departamento de Investigações Sobre Narcóticos (Denarc), o dinheiro obtido na venda do crack seria utilizado para financiar ações da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). "Esse esquema de tráfico tem ligações com traficantes do PCC de Presidente Bernardes e de Presidente Prudente", disse o delegado Newton Santos da Costa. Esta foi a maior apreensão da droga no ano. As 30 mil pedras totalizam mais de 15 quilos do entorpecente.A droga era distribuída pelo mototaxista, usando um veículo Palio com compartimento secreto no painel do carro. O veículo foi apreendido pelos investigadores, às 6h30, no bairro Ribeiro, no mesmo local da prisão de Viana."O que nos deixa impressionados é a quantidade expressiva de pedras apreendidas", disse o delegado Emílio Françolin, diretor do Denarc. "O crack é uma das piores drogas para os usuários, uma das que causam maior malefício", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.