Mototaxista mata filho, ex-mulher e mais três pessoas

O mototaxista Valdinar Lindoso Ferreira foi preso na madrugada desta quarta, 26, em São Luís, no Maranhão, acusado de matar cinco pessoas e ferir uma. Ele matou seu filho, a ex-mulher, os ex-sogros e a ex-cunhada. O crime aconteceu na noite de terça-feira. Ferreira foi preso em um pronto-socorro de São Luís depois que vizinhos o viram deixando a casa da ex-esposa armado e com as mãos sujas de sangue.Ferreira matou a ex-mulher Helen Rose Matos dos Inocentes, de 31 anos, o filho do casal, Eric Ricardo Matos, de 6 anos, o ex-sogro, Raimundo João dos Inocentes Santos, de 60 anos, a ex-sogra Maria José Matos dos Inocentes Santos, de 54, e a ex-cunhada Érica Rosana Matos, de 27.A chacina, a maior no Maranhão nos últimos cinco anos, teve um motivo religioso. Na delegacia, Ferreira disse que não queria que o filho Eric também se tornasse Testemunha de Jeová. "Eles eram muito fanáticos, inclusive meu filho estaria se tornando um", alegou. Uma ex-cunhada do mototaxista, Eliane Roseli Matos, de 24 anos, foi ferida com um tiro na boca e está internada em estado grave no pronto-socorro do Hospital Municipal Djalma Marques. Segundo o delegado Antônio Sobrinho, que prendeu o acusado em flagrante, Ferreira foi até a casa da ex-mulher e a matou. Logo depois foi ao quarto do filho e o executou com um tiro na cabeça. Em seguida ele foi para a casa do sogro, na mesma rua, onde executou as outras três vítimas. A sobrevivente da chacina, que também estava na residência, entrou em luta corporal com o assassino e o feriu na mão. O mototaxista ainda tentou se esconder na casa da atual namorada em um bairro da periferia de São Luís, mas acabou sendo preso quando buscou atendimento para o ferimento na mão. A arma usada no crime, uma pistola 380, e um silenciador foram apreendidos. Ferreira está sendo acusado de homicídio duplamente qualificado, tentativa de homicídio por motivo torpe e porte ilegal de armas.

Agencia Estado,

26 de abril de 2006 | 21h23

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.