CLÉBER MENDES / AGÊNCIA O DIA
CLÉBER MENDES / AGÊNCIA O DIA

Mototaxista morre baleado por tiro supostamente acidental de PM no Rio

Policial estava tentando separar uma briga perto de onde Reginaldo Avelar Porto aguardava passageiros; moradores iniciaram série de manifestações

Fábio Grellet, O Estado de S.Paulo

06 de junho de 2022 | 21h38

RIO - O mototaxista Reginaldo Avelar Porto, de 38 anos, morreu atingido por um tiro de fuzil no Sampaio, na zona norte do Rio, na manhã desta segunda-feira, 6. Segundo a PM, um policial estava tentando separar uma briga, perto de onde o mototaxista estava, quando sua arma disparou acidentalmente e atingiu a vítima. Porto chegou a ser socorrido, mas chegou morto ao hospital. O policial foi preso.

Porto trabalhava em um ponto de mototáxi na avenida Marechal Rondon e estava nesse local, aguardando passageiros, quando começou uma briga entre motociclistas num lava-jato próximo dali. Policiais militares da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) São João foram ao local para tentar intervir na discussão. “Durante a tentativa de separar os envolvidos, a arma de um dos policiais foi disparada acidentalmente” e atingiu Porto, afirma nota da PM sobre o episódio. O mototaxista foi levado ao hospital municipal Salgado Filho, no Méier (zona norte), mas chegou morto.

Segundo a PM, o policial que responsável pelo disparo participou do registro do fato na Delegacia de Homicídios do Rio e foi ouvido na 1ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar (DPJM). O militar permanecerá preso na Unidade Prisional da PM até a audiência de custódia.

Familiares acusam a PM de disparar intencionalmente contra o mototaxista. Logo após o episódio, moradores do Sampaio iniciaram uma série de manifestações e tentaram obstruir vias da região. O policiamento na região foi ampliado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.