Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Mourão se reúne com embaixadores europeus para tratar de preservação da Amazônia

Diplomatas estrangeiros fizeram viagem pela floresta com vice-presidente; política ambiental do Brasil tem sido alvo de críticas no exterior

Emilly Behnke, O Estado de S.Paulo

03 de março de 2021 | 19h32

Brasília - O vice-presidente Hamilton Mourão se reuniu na tarde desta quarta-feira, 3, com o embaixador da União Europeia, Ignacio Ybanez, e demais representantes das embaixadas de países-membros do bloco europeu. A reunião ocorreu no âmbito do Conselho Nacional da Amazônia Legal, presidido por Mourão, com a intenção de intensificar o diálogo e parceria sobre políticas sustentáveis. O vice-presidente liderou a ação militar na floresta, Operação Verde Brasil, que deixará a região até o fim de abril. 

"O encontro constituiu oportunidade para uma troca de ideias, em espírito de parceria, sobre possibilidades concretas de promoção e apoio a medidas de combate à mudança do clima e perda de biodiversidade, à sustentabilidade do setor agrícola e da bioeconomia, às ações de segurança e combate ao crime e à participação do setor privado no desenvolvimento de cadeias de valor sustentáveis e de geração de empregos na Amazônia Legal", informou a Vice-Presidência no comunicado.

De acordo com a nota, a reunião serviu para aprofundar temas abordados durante viagem realizada por Mourão, ministros e embaixadores à região amazônica em novembro do ano passado. "A União Europeia e o Brasil detêm um vasto acervo de cooperação para o desenvolvimento sustentável da Amazônia". No exterior, a gestão Jair Bolsonaro foi alvo de críticas pela falta de controle sobre o desmatamento e os incêndios na floresta e também no Pantanal. 

Na lista dos projetos de cooperação, estão iniciativas de colaboração com instituições brasileiras na área da tecnologia e inovação, além de projetos para " fortalecer sistemas de produção agrícola e pecuária". As autoridades também "concordaram em dar continuidade e aprofundar o diálogo" sobre questões como o combate ao desmatamento ilegal e a proteção da biodiversidade e dos direitos dos indígenas. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.