Movimento contra Corrupção pedirá ajuda à CCJ

O Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral pediu apoio nesta quinta-feira, dia 14, ao presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) contra o projeto que dificultará as ações nos tribunais eleitorais contra a corrupção eleitoral. Pelo projeto, o Ministério Público terá apenas cinco dias para formular e apresentar denúncia nos Tribunais Regionais Eleitorais, reduzindo o prazo que hoje vai desde o registro da candidatura até a diplomação do eleito."Tem de ter provas, perícias. Com cinco dias, nem o FBI consegue fazer. É impossível", afirmou o presidente da Associação Nacional dos Membros do Ministério Público (Conamp), José Carlos Cosenzo. De acordo com o movimento, que reúne 28 entidades, o prazo previsto no projeto vai inviabilizar as investigações e aumentará o número de ações extintas por falta do cumprimento de prazos.O projeto, cujo relator é o deputado João Almeida (PSDB-BA), está pronto para ser votado na comissão. O presidente da CCJ, Sigmaringa Seixas (PT-DF), afirmou, no entanto, que vai fazer uma audiência pública para discutir o projeto e só depois colocará a proposta na pauta de votação.Seixas adiantou que é contra o projeto. De acordo com levantamento do movimento de combate à corrupção, há em tramitação no Congresso 13 projetos que ameaçam a legislação sobre o assunto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.