Movimento intenso ainda é reflexo da pane, diz Anac

O movimento de passageiros nos principais aeroportos do País ainda era intenso nesta quinta-feira, 7, com atrasos em vôos superiores a uma hora. Porém, de acordo com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a situação ainda é reflexo da pane no sistema de comunicação do Centro de Controle de Tráfego Aéreo de Brasília (Cindacta -1), em Brasília, ocorrida na tarde de terça-feira. De acordo com o boletim da Anac, das 0h até às 10h30 desta quinta-feira, 31,3% dos vôos no País têm atrasos superiores a uma hora. De 610 pousos e decolagens programados, 191 apresentaram atrasos e 23 foram cancelados.Os aeroportos paulistas, Congonhas e Cumbica, novamente lideram a lista de atrasos. Em Congonhas, de 90 vôos agendados, 22 tiveram atrasos. O maior desconforto em Congonhas ainda era a falta de informações nos painéis da Infraero, já que os vôos atrasados não apareciam, fazendo com que os passageiros não tivessem a confirmação do horário de embarque. Com isso, as pessoas passaram a fazer o check-in sem ter a confirmação, esvaziando o saguão do aeroporto e lotando as salas de embarque. Já no aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, de 78 pousos e decolagens, 22 também apresentaram atrasos. No Aeroporto Tom Jobim, no Rio de Janeiro, cerca de cem passageiros aguardavam para embarcar, movimento quatro vezes menor em relação a quarta-feira. Três chegadas tinham atrasos, sendo que o maior era de um vôo vindo de Vitória, previsto para chegar às 10h30, mas transferido para às 19h30. No aeroporto do Galeão, no Rio, de 58 vôos, 12 tiveram atrasos - mesmo número de atrasos em Brasília. O aeroporto de Salvador registra 15 pousos e decolagens com atrasos. Os terminais aeroportuários de Belém e Recife têm 12 atrasos, segundo boletim. A Anac divulgou também nesta quinta o levantamento de atrasos de toda a quarta-feira, data marcada por muitos atrasos e irritação de passageiros. Das 0h às 23h59 de ontem, segundo a Anac, de 1.845 vôos que estavam programados, 743 tiveram atrasos superiores a uma hora, o que correspondeu a 40,2% do total. Outros 162 vôos foram cancelados ontem. O aeroporto de Congonhas aparece em primeiro lugar em relação aos atrasos - de 312 vôos agendados, 123 foram afetados e 19 foram cancelados.Matéria alterada às 13h25 para atualização de informações

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.