Movimento Passe Livre volta atrás e diz que protestos em SP não vão parar

Integrantes do grupo haviam anunciado que não convocariam novas manifestações devido à participação de ativistas que apoiavam causas divergentes das do MPL

Clarice Cudischevitch, O Estado de S. Paulo

22 de junho de 2013 | 11h37

Em nota divulgada no Facebook na noite dessa sexta-feira, 21, o Movimento Passe Livre (MPL) voltou atrás e disse que não vai suspender os protestos em São Paulo. Integrantes do grupo haviam anunciado que não convocariam novas manifestações devido à participação de ativistas que apoiavam causas divergentes das do MPL. 

Entretanto, O Movimento Passe Livre São Paulo afirmou na rede social que não vai deixar de se organizar e sair às ruas. "Não estamos suspendendo os protestos. Sempre afirmamos que a luta contra o aumento ia continuar até a revogação. Agora que a tarifa baixou, vamos dar continuidade à luta, pela tarifa zero", declara a nota. 

A afirmação de que o grupo não convocaria mais protestos gerou polêmica nas redes sociais. Internautas comentavam que o MPL havia desistido dos atos depois de conquistar a revogação do aumento das passagens. Alguns chegaram a sugerir que o movimento estaria "se vendendo" às autoridades ao não convocar mais protestos.

Tudo o que sabemos sobre:
ProtestosSão PauloMPL

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.