MP abre 56 investigações sobre TCM de SP

O Ministério Público Estadual (MPE) comunicou hoje à Câmara Municipal de São Paulo que instaurou 56 procedimentos para investigar irregularidades que teriam sido cometidas pelo Tribunal de Contas do Município (TCM) entre 1996 e 1999. As irregularidades foram apontadas no relatório final da CPI do TCM, encerrada em setembro, e que pediu a extinção do órgão, considerado ineficiente e perdulário pelos vereadores.O relatório sobre os 56 procedimentos foi entregue ao relator da CPI, vereador Vicente Cândido (PT), e pelo promotor da Cidadania Silvio Antônio Marques. De acordo com o promotor, as principais investigações referem-se às contas do próprio tribunal, e ainda às concessões de aposentadorias consideradas irregulares aos conselheiros e servidores.Serão investigados também indícios de superfaturamento em obras do "Cebolinha", do Mini Anel Viário, do Boulevard Juscelino Kubitschek, e da reurbanização do Vale do Anhangabaú, durante as gestões dos ex-prefeitos Paulo Maluf (PPB) e Celso Pitta (PTN). O TCM foi acusado pelos vereadores da CPI de fazer vistas grossas às irregularidades, que Cândido chama de "flagrantes", nas obras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.