Ernesto Rodrigues/Estadão
Ernesto Rodrigues/Estadão

MP de Goiás prepara terceira denúncia contra o médium João de Deus

Nova acusação apresentará outros cinco casos de abusos sexuais. João de Deus está preso desde o dia 16 de dezembro

Isabel Cristina, Especial para o Estado

22 de janeiro de 2019 | 17h40

GOIÂNIA - Os promotores do Ministério Público voltaram ao Núcleo de Custódia, em Aparecida de Goiânia nesta terça-feira, 22, para ouvir João de Deus pela terceira vez por crimes sexuais. Mulheres denunciaram que o médium cometia os abusos na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia, durante atendimentos espirituais.

O Ministério Público está preparando a terceira denúncia contra o médium, que deve ser apresentada ao Tribunal de Justiça ainda esta semana. Neste documento devem constar cinco casos de abusos sexuais e testemunhos de outras mulheres, mas referentes a situações nas quais os crimes prescreveram.

Réu em outras duas ações por crimes semelhantes, ele sempre negou as acusações. Os promotores chegaram ao presídio às 9h25. O depoimento durou cerca de 1 hora. De acordo com o MP, o médium negou novamente as acusações. João de Deus está preso desde o dia 16 de dezembro de 2018.  Os promotores decidiram ouvi-lo no presídio por questão de segurança, para evitar que ele tivesse que ser transportado com escolta até o Ministério Público.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.