MP denuncia dez envolvidos em esquema clandestino de TV a cabo

Grupo roubava o sinal de TV da Sky e comercializava canais fechados sem autorização

Julia Baptista, da Central de Notícias,

06 de julho de 2010 | 22h16

SÃO PAULO- O Ministério Público Federal no Rio de Janeiro (MPF/RJ) denunciou à Justiça dez envolvidos na operação de uma TV a cabo clandestina, com a marca Nova Baixada, em Nova Iguaçu (RJ). Eles vão responder pelos crimes de formação de quadrilha, desenvolvimento clandestino de atividade de telecomunicação, furto de sinal de TV a cabo, com emprego de fraude, e violação de direito autoral.

 

No último dia 15, quatro denunciados foram presos pela Polícia Federal (PF), que fez apreensões que atestaram que a quadrilha furtava o sinal de TV da empresa Sky e comercializava canais fechados, sem qualquer autorização.

 

Segundo a PF, o grupo tinha cerca de 5,1 mil clientes, o que garantia um faturamento anual de, ao menos, R$ 2 milhões. Na denúncia do MPF, João Miguel Carvalho de Matos, Alexandre de Oliveira, Valéria de Carvalho Matos, Alberto Oliveira Filho, Luis Victor Percico, Edson Carlos Coimbra Sampaio e Gustavo Oliveira Sales associaram-se, desde 2007, para cometer os crimes. Outras três pessoas foram denunciadas por terem colaborado com as atividades da quadrilha.

 

Em abril, cinco denunciados chegaram a ser presos em flagrante, mas foram soltos, sob o compromisso de parar de operar a TV a cabo clandestina. Entre os denunciados, quatro encontram-se presos, cinco responderão ao processo em liberdade e um está foragido.

Tudo o que sabemos sobre:
MPTV a caboRioNova Iguaçu

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.