MP denuncia falsa psicóloga que atendia crianças autistas no Rio

Ela atendia cerca de 80 crianças em uma clínica em Botafogo; pais de paciente que denunciaram à polícia

Priscila Trindade, Central de Notícias

11 de maio de 2011 | 14h00

SÃO PAULO - O Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) denunciou à Justiça, na terça-feira a falsa psicóloga que atendia crianças autistas. Ela foi denunciada por estelionato, propaganda enganosa e falsificação de documentos.

Beatriz Coelho Cunha, de 32 anos, foi presa, no último dia 27, por policiais da Delegacia do Consumidor (Decon), na clínica onde atendia a pacientes autistas, na Rua Sorocaba em Botafogo, zona sul do Rio. A clínica pertencia a ela e ao marido.

As investigações sobre a atuação dela começaram há dois meses, quando os pais de um dos pacientes registraram ocorrência na unidade. Eles decidiram ir até a delegacia após verificar no Conselho Regional de Psicologia que o número do cadastro dela estava cancelado. Ao ser questionada, Beatriz alegou que verificaria o erro e forneceu outro número pertencente a outra psicóloga.

A criminosa atendia cerca de 20 crianças por dia e cada hora da consulta custava R$ 80. Estima-se que 60 crianças estivessem matriculadas na clínica. Na época da denúncia, o filho do casal que prestou queixa na delegacia estava no oitavo mês de tratamento.

Para confirmar a ilegalidade, os policiais se disfarçaram de clientes durante dois meses, monitorando o trabalho da falsa psicóloga. A Vigilância Sanitária também foi ao local para interditá-lo, já que não era apropriado para abrigar uma clínica.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.