MP denuncia oito por tráfico na região serrana do Rio

Grupo agia em Teresópolise e ações eram coordenadas de dentro da Penitenciária Gabriel Ferreira de Castilho-Bangu III

Solange Spigliatti, Central de Notícias

15 Abril 2011 | 13h34

SÃO PAULO - Oito supostos traficantes de uma célula da maior facção criminosa do Rio, que atuava em Teresópolis, na Região Serrana, foram denunciados pelo Ministério Público (MP) e tiveram a prisão preventiva decretada, pelos crimes de tráfico, associação para o tráfico e porte ilegal de armas de fogo.

 

De acordo com a denúncia, assinada pelos Promotores de Justiça Luís Fernando Ferreira Gomes, Décio Alonso Gomes (GAECO) e Fabio Miguel de Oliveira (GAECO), as atividades do bando eram coordenadas de dentro da Penitenciária Gabriel Ferreira de Castilho-Bangu III pelos denunciados Carlos Eduardo Serpa Monteiro (vulgo "Vascaíno") e Marcelo Cardoso ("Pezão").

 

Os dois negociavam com fornecedores e articulavam a remessa de drogas da capital fluminense para ser vendida principalmente no Morro da Fonte Santa, em Teresópolis. Também organizavam a venda de maconha e cocaína, a contabilidade, o recrutamento de pessoal e o assassinato de rivais ou consumidores em dívida.

 

O braço direito dos líderes era Diego Lopes da Silva ("Diego Mandibu" ou "Diego Metralhadora") morto em 10 de abril, um dia antes de a denúncia ser oferecida. Ele executava as ordens de "Vascaíno" e "Pezão" e cuidava pessoalmente do recebimento e venda das drogas nas bocas de fumo.

 

Preso pelo MP na terça-feira, 12, Thiago Canto de Abreu organizava a logística do tráfico, levando os carregamentos do Rio. Também foram denunciados Alex Sandro da Conceição Schuenck ("Shrek"), que está foragido, além de Carlos Magnum Maia Nunes da Silva ("Tubarão"), Washington Rocha Bastos ("Ostinho") e Diego Vicente ("Semente"), que estão presos por outros processos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.