MP encontra idosos sob maus-tratos em abrigo em Salvador

Ao todo, 65 pessoas viviam encarceradas e em situação degradante no local; proprietário foi detido

Solange Spigliatti, Central de Notícias

16 de dezembro de 2009 | 12h07

O Ministério Público da Bahia encontrou na manhã desta quarta-feira, 16, durante a operação Bom Pastor, pelo menos 65 idosos que estavam vivendo encarcerados e sob maus-tratos em um abrigo situada no bairro Simões Filho, Salvador. O proprietário da Associação Comunitária Tio Paulinho, Paulo César Souza Fonseca, foi preso acusado de manter os idosos em cárcere privado e sob maus-tratos.

 

Os idosos foram encontrados em situação degradante, muitos deles nus e sujos de fezes, alojados em acomodações com grades. Eles estão sendo submetidos à perícia, para que sejam constatadas as possíveis lesões corporais, maus-tratos e o sofrimento físico e mental a que foram sujeitos, e serão posteriormente encaminhados para a Casa de Repouso Bom Jesus, em Tubarão, no subúrbio de Salvador.

 

A ação é comandada pelo Ministério Público estadual, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e de Investigações Criminais (Gaeco), em parceria com a Polícia Civil, o Comando de Operações Especiais (COE) e a Superintendência de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública (SSP), com o apoio de uma equipe multidisciplinar formada por médicos, assistentes sociais e psicólogos do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e das Obras Sociais Irmã Dulce (Osid).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.