MP faz apreensão recorde de software pirata em SP

O Grupo de Atuação especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco), em uma ação conjunta com a Polícia Civil e fiscais da Secretaria Estadual da Fazenda, realizou uma apreensão recorde de softwares piratas. Cerca de 150 mil CDs foram apreendidos em 26 lojas do Stand Center, na Avenida Paulista, e em nove lojas do Promocenter, localizado na Rua Augusta. A mercadoria foi levada para o 4º Distrito Policial, na Consolação.A denúncia foi feita pela Associação Brasileira das Empresas de Software (ABES) e pela Business Software Alliance (BSA). O promotor do Gaeco, José Carlos Blat, afirma que a mercadoria é procedente da máfia chinesa, que atua na Grande São Paulo falsificando softwares. "Encontramos CDs que custam R$ 8 mil sendo vendidos a R$ 10,00", diz Blat. Segundo o promotor, os proprietários vão responder por sonegação fiscal, que prevê a pena de 2 a 5 anos de prisão. Parte da mercadoria será periciada e o restante ficará no 4º Distrito, para posterior destruição.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.