MP investiga denúncia de furtos de mantimentos em SC

Vídeo mostra soldados e voluntários levando roupas e comidas doadas às vítimas para própria casa

Júlio Castro, O Estado de S.Paulo

15 de dezembro de 2008 | 19h54

Tão logo assistiu o vídeo que mostra voluntários e soldados do Exército furtando roupas e mantimentos destinados às vítimas da enchente em Santa Catarina, o Tenente-coronel Edson Rosti, Comandante do 23º Batalhão de Infantaria, qualificou a atitude como "estarrecedora". Disse que um inquérito policial militar será aberto e que os militares envolvidos na ação serão exemplarmente punidos. O Ministério Público Estadual também informou que vai investigar as denúncias.   Veja também: Ocupação errada amplificou desastre em SC Saiba como ajudar as vítimas das chuvas Repórteres relatam deslizamento em Ilhota  Mulher fala da perda de parentes em SC Tragédia em Santa Catarina  Blog: envie seu relato sobre as chuvas  Veja galeria de fotos dos estragos em SC   Tudo sobre as vítimas das chuvas      Uma reportagem exibida pela RBS TV na noite deste domingo mostrou vários voluntários e soldados do Exército que trabalham na Vila Germânica, em Blumenau, no Vale do Itajaí, furtando roupas e mantimentos. As imagens também mostraram pessoas saindo com o carro cheio de donativos. "Além de lamentável, é doloroso. Já abrimos uma sindicância para sermos justos com quem trabalhou corretamente e responsabilizar aqueles que cometeram esta grave falta", comentou o general Manoel Luiz Narvaz Pafiadache, comandante da 14ª Brigada de Infantaria Motorizada do Exército.   Logo que os caminhões chegavam ao pavilhão eram descarregados pelos soldados. Enquanto uns descarregavam, outros ficavam experimentando o material. Os que serviam e tinham qualidade eram colocados dentro de mochilas. Em um dos diálogos gravados, um soldado pergunta para o outro: "O que tu vai fazer com esse sutiã aí, veio?" e o outro militar responde "Vou levar pra minha mãe. Esse eu peguei pra minha namorada."   Pelo menos 13 soldados já foram identificados e responderão a inquérito policial militar. Entre os objetos furtados, roupas e tênis, suficientes para encher duas mochilas cada um. Outro grupo, só que de voluntários, chegavam de carro e selecionava apenas o que agradava. Uma das cenas mostra uma mulher empurrando um carrinho de supermercados até o estacionamento. Enquanto acomodava os produtos no porta-malas, o marido colocava vários pacotes de alimentos pela porta lateral do carro. As imagens foram feitas na última sexta-feira com uma microcâmera.   Um boletim de ocorrência foi registrado na 1ª Delegacia de Polícia de Blumenau, com o objetivo de apurar os fatos. Em nota, o governo lamentou o caso e reiterou a confiança nos milhares de voluntários sérios, honestos e comprometidos com a recuperação de Blumenau e região. "São pessoas que dedicam seu tempo e disposição para ajudar o próximo e não devem, por causa da ação de algumas pessoas mal-intencionadas, ter sua honestidade maculada".   O secretário de Desenvolvimento Regional de Blumenau, Paulo França, anunciou três medidas após tomar conhecimento dos furtos. Além de contratar uma empresa especializada na logística de produtos, também determinou que fosse catalogado e transferido todo o material da Vila Germânica para outro local, iniciativa que deve ocorrer nos próximos 10 dias. Também prometeu acionar a assessoria jurídica para apurar os desvios e as pessoas envolvidas.   "Precisamos implantar um sistema para o fluxo de entrada e saída de distribuições. Vínhamos trabalhando com planilhas e recibos, mas houve falhas", comentou Paulo França. Já nesta segunda-feira, 15, a secretaria de desenvolvimento regional reforçou o número de funcionários no pavilhão para controlar a chegada de donativos, bem como ter um controle de saída de material para os abrigos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.