MP investiga venda ilegal de carros na Grande SP

O Ministério Público e a Corregedoria da Polícia Militar iniciaram um levantamento nas delegacias para saber o número exato de carros apreendidos na região de Taboão da Serra, município situado na região metropolitana de São Paulo. Com essa informação os promotores dizem que será possível descobrir quantos desapareceram de um pátio na cidade.O esquema da venda ilegal de veículos apreendidos em um pátio de Taboão da Serra pode ter chegado à capital paulista. As motos que deveriam ir a leilão teriam sido mandadas para lojas da região Central de São Paulo. O comércio que existe na região da Rua dos Gusmões, no Centro de São Paulo, é alvo de investigação da polícia. No lugar, há várias lojas que vendem motos e autopeças. Segundo a polícia, algumas delas recebem mercadorias roubadas e as repassam para todo o Brasil.Segundo o Bom Dia SP, da TV Globo, 11 policiais militares foram afastados do trabalho nas ruas. Por causa da denúncia, um sargento que aparecia na lista de compradores do pátio está preso. Com ele, já são quatro detidos. Também estão presos um delegado, um escrivão e o dono do pátio. A Corregedoria da PM investiga se os policiais estariam recebendo propina para levar carros e motos ao local. A suspeita é que o esquema existe há pelo menos sete anos e que mais de 400 veículos foram comercializados irregularmente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.