MP pede inquérito para investigar estação Fradique Coutinho

O Ministério Público (MP) solicitou nesta quinta-feira, 15, a abertura de um inquérito policial para apurar os problemas existentes na futura estação do Fradique Coutinho, na zona oeste de São Paulo, segundo informações da reportagem da Rádio Eldorado AM. De acordo com o promotor José Carlos Blat, o Consórcio Via Amarela, responsável pelas obras da linha 4 - Amarela, sabia dos problemas de segurança na estação Fradique. Uma consultoria contratada pelo consórcio vistoriou as estruturas de soldagem e sugeriu a paralisação em um laudo, datado de 27 de janeiro deste ano. Em entrevista à Eldorado, Blat disse estar assustado com a situação, pois consultores já haviam apontado graves erros na soldagem e a também a falta de qualificação dos trabalhadores, que atuavam naquele trecho da obra, para executar o serviço designado. O promotor classificou a atitude do consórcio de omissa e, segundo ele, trata-se de um crime doloso por parte dos responsáveis da obra. "Muito embora a estrutura metálica fosse ao final da obra retirada, porque ela é uma estrutura de sustentação, e a obra não está terminada, poderia obviamente causar um grave acidente, ou até mesmo colocar a vida dos operários em risco". Blat disse que, por enquanto, o MP se concentra na apuração das causas do acidente na futura estação Pinheiros, ocorrido em 12 de janeiro e no qual sete pessoas morreram. Até agora, 34 testemunhas foram ouvidas acerca desse caso.

Agencia Estado,

15 Fevereiro 2007 | 19h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.